Conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

NOTÍCIA

Saiba as diferenças entre imigrantes, refugiados e asilados políticos

epa04910635 Refugees waiting to cross the border between Macedonia and Greece, near the town of Gevgelija, The Former Yugoslav Republic of Macedonia, 03 September 2015. The Gevgelija-Presevo journey is just a part of the journey that the refugees, the vast majority of them from Syria, are forced to make along the so-called Balkan corridor, which takes them from Turkey, across Greece, Macedonia and Serbia to Hungary, the gateway to the European Union. EPA/VALDRIN XHEMAJ

Em meio ao cenário político instável do Afeganistão, está sendo comum nos últimos dias observar diversas matérias nos veículos de comunicação contando relatos de cidadãos que deixaram o país para buscar uma oportunidade de vida melhor ou simplesmente fugir do governo Talibã.

Quando histórias como essas são contadas, são usados termos como imigrantes, refugiados e asilo político. Apesar destas expressões terem semelhanças em seu sentido, o advogado especialista em Direito Internacional, Dr. Anselmo Costa explica que há algumas diferenças substanciais entre cada um deles, que são:

Imigrantes

Segundo o advogado, uma pessoa que sai de seu país de origem para outro, com intenção de ficar por um tempo neste outro lugar, é considerado um imigrante. “Dos principais motivos que levam uma pessoa a partir para outro país, pode-se destacar a econômica, que é quando este indivíduo deseja encontrar uma melhor condição de vida”, detalha.

Asilados políticos

Para que uma pessoa seja enquadrada nesta categoria, Dr. Anselmo lembra que “é essencial que ela esteja sendo perseguida por motivos políticos em seu país de origem. Além disso, ela não pode ter cometido crime, ou, no máximo, aguardando um julgamento relacionado a um crime comum”. Nesta situação, o advogado ressalta que “é o Estado quem vai decidir se aceita ou não o pedido daquela pessoa, mesmo que ela consiga comprovar que sofreu essa perseguição na sua terra natal”.

Refugiados

Há uma grande confusão aí, pois muita gente confunde os refugiados com os asilados, pois, conforme explica Dr. Anselmo, “são duas situações que envolvem perseguição”. Nesse caso em si, ele enfatiza que o refúgio pode ter relação com outros tipos de perseguição: “pode ser de etnia, religião, nacionalidade, grupo social, convicção política, dentre outros. Além disso, o refúgio também pode ser solicitado quando há uma situação de guerra ou um grave conflito interno no país de origem”, conta. Nesse caso, “a pessoa deixa seu país para fugir e deixar de lado aquela situação de risco em que se encontra”, acrescenta.

Diante deste cenário, Dr. Anselmo lembra que vítimas de crise econômica ou ambiental não são amparadas pela instituição do refúgio. “Nesse sentido, o governo brasileiro decidiu oferecer vistos humanitários para algumas populações nessa situação. Vale lembrar que nessa categoria já se encontram cerca de 80 mil haitianos e 20 mil venezuelanos, fora aqueles que vieram de outras nações que também buscaram abrigo no Brasil”, completa o advogado.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Mais Posts

NOTÍCIA

Francisco Garcia mora na cidade de Balsas (MA) e compartilha diariamente vídeos engraçados com sua família

NOTÍCIA

Os maranhenses se surpreenderam nos últimos dias, após a publicação da deputada estadual, Mical Damasceno (PTB), que protocolou um Projeto de Lei, estabelecendo medidas...

Variedades

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB), aproveitou a noite desta segunda-feira (19) para homenagear o rei Roberto Carlos. O cantor e compositor completou 80 anos...

Food

Desde o início da pandemia, Atins (MA), tornou-se um dos destinos mais procurados por brasileiros e turistas de outros países. Com acesso não tão...

Copyright © 2020 Jeferson Lauande - Todos os direitos reservados .

%d blogueiros gostam disto: